sexta-feira, 21 de maio de 2010

Saldo


Eu trouxe o sol para Porto Alegre (risos). Ou seria o contrário? Engraçado como me sinto bem aqui. Mesmo as coisas mais diferentes já me parecem velhas conhecidas. Vago pela cidade dita grande com a destreza de quem passeia numa vila. Apesar da velha e nada aconchegante rodoviária ( igualzinha desde minha infância...voltei no tempo!).
Mas, enfim, aqui estou. Outra etapa de meu curso, mais uma que vencerei com toda essa boa vontade que me vem. Outra etapa de me ser, apesar dos contras. Mas os a favor são bem maiores, penso eu. O que quero disso tudo? Bem o sei: me ser. Voltar a ser a Joyce de sempre, esquecida na gaveta lacrada pelo se deixar levar. O mesmo deixar levar que hoje me pega pela mão e me diz: vai! Paro para pensar como é a vida, quais caminhos peguei, porque os peguei. Mas antes de ficar pensativa ou magoada, penso que foi o meu melhor. Esse é o meu caminho a trilhar. Um caminho de me ser, de batalhar por mim mesma, deixado de lado frescuras e regras que não me deram muitas chances de ser feliz - a não ser a maravilhosa experiência de ser mãe.
Mas não pense que é fácil. Não é. Nunca foi e nunca será. Porque a vida é uma guerra feita de muitas batalhas, muitos minutos, dias, meses e anos. E nunca saberemos se pegamos, enfim, o caminho certo. E nem sei se valerá a pena rever tudo quando chegar a minha hora. Só quero sorrir e dizer a mim mesma: vivi!
Cá estou eu em Porto Alegre. Uma Porto Alegre que me recebeu logo cedo com chuva fina e fria. Terra de Quintana e tantos outros, um imã. E que agora me aquece. Vou tomar um café. Rever minhas coisas e me preparar para mais um dia. Mais uma batalha. Mais uma etapa nessa minha busca de ser feliz. E estou!

Mas sigo. Fiz minha escolha em ser feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário