sexta-feira, 7 de maio de 2010

Tecer


Cá estou eu em meu oásis. Estar em outra cidade, longe das mesmices de mais um dia, e começando um curso tão desejado, faz de mim a pessoa mais feliz do dia - não do mundo, o que seria muita pretensão de minha parte.
Hoje começo uma nova etapa de minha vida, apesar de alguma torcida contra. Mas a vida é justa, há quem torça a favor. E poder contar com a força de quem realmente me ama, faz toda a diferença. Deixei em casa um filho amado, que me entende e apóia - me quer feliz. Conto com o apoio incondicional de meus pais, o que me vale muito. E a carinhosa - e porque não dizer calorosa - ajuda dos amigos, imprescindível nessa hora. É...é nas difíceis escolhas que vemos quem realmente nos vale. E o quanto valemos.
Mas cá estou eu sob o céu chuvoso da capital gaúcha, sentindo um misto de satisfação pela conquista e medo do desconhecido. Uma satisfação que vai durar, ainda, bons meses. Um medo que, pelo que me conheço, passa tão logo adentre à sala - sei bem como é. Pelo que vemos na matemática simples da vida, o saldo será positivo.
Começar algo, seja lá o que for, sempre nos faz bem. Já dizia Einstein que "a mente que se abre a uma nova idéia, jamais voltará ao seu tamanho original". Bem o sei. Notei isso ontem ao devorar um livro em plena espera de vôo. Uma coisa traz a outra, e vai aumentando feito uma trama, bela colcha. Pode ser um texto, uma ideia concretizada, um aprender. Um conhecer o outro, um conhecer alguém. Uma frase que se escuta, uma página que se lê, coisas corriqueiras que se vê com outros olhos. Semente plantada, ponto da trama, esperando nosso belo tecer. Está lá, amarrado, e esperando continuidade. Esperando, posso dizer, uma oportunidade dentro de nós para virar palavra viva, palavra dita, vivida, ato, lição.
E já que se fala que " desgraça não vem sozinha", eu brinco com o contrário: conquista não vem sozinha. Cada uma delas traz outra, e outra, e mais outra. E isso, está dando para notar. Aprendo o novo ponto e teço, bela colcha de me achar.

4 comentários:

  1. Mais uma vez bem-vinda!!! E tb mais uma vez fica meu convite para um bate-papo acompanhado de chimarrão.

    ResponderExcluir
  2. Joyce!!! Que curso?
    E vais morar em POA? Direto?
    Te mudou definitivo mesmo??
    Ma

    ResponderExcluir
  3. Leio tudo seu, sempre, e sempre me surpreende sua facilidade com as palavras, que não são jamis tão simples assim. Mas hoje, mais do que todos os dias, seu texto foi perfeito, inimitável, traduzindo os sentimentos complexos das escolhas dificeis. Boa sorte, ou melhor, boas sincronicidades...

    ResponderExcluir
  4. Joy, beijão e muito bons fluídos pra você mocinha. Vai em frente sempre como fazes muito bem. Te admiro de montão!
    Me deletaram, mas logo te acho de novo!

    Divina luz, guarda no seio o mundo,
    Do caminho a luz portadora
    Sublime e excelsa virtude
    Doação do eterno amor
    Segue a vida por tua obra
    Mulher , mãe... oh senhor!

    Beijooooooooo
    Ibraim

    ResponderExcluir