segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Aprendendo


"É necessário abrir os olhos e perceber que as coisas boas estão dentro de nós, onde os sentimentos não precisam de motivos nem os desejos de razão. O importante é aproveitar o momento e apreender sua duração, pois a vida está nos olhos de quem saber ver."

Esse pensamento só poderia vir da mente poética de Gabo, meu escritor favorito, Gabriel Garcia Marquez. E se não for dele, aproprio-me e repasso. Cabe bem na boca do poeta escritor. Eu, que tenho me emocionado com coisas ao mesmo tempo pequenas e, para mim, enormes, sei bem do que ele fala. Diria até, com a permissão de fã, que a vida está nos olhos de quem vive. De quem aproveita seus detalhes, de quem olha em volta em não só para si mesmo.
Eu que tenho vivenciado coisas diferentes que encontro ao meu lado, tenho aproveitado para colocar em prática a pessoa que sou, por vezes esquecida no passar dos dias. Estar em outro mundo - que me conforta por também ser meu- tem colocado minha sensibilidade à flor de minha branca pele. Delicio-me com pequenas coisas e, principalmente, pequenos gestos. Presto a máxima atenção a cada momento que a vida me dá. Aprecio de bom grado os contrastes. Abro meu presente com cuidado, vendo no pacote cada detalhe, a cor do papel, o laço bem feito, talvez um perfume discreto. Vejo valor no momento e no gesto. O presente por si só, desde a escolha até a entrega, a devoção, o interesse, o pré-ato, o pensar , a lembrança, não necessariamente abrir e ver se me serve. Saboreio cada gosto, por mais trivial. Curto cada gargalhada, seja lá qual for a bobeira. O sorriso bem recebido e bem retribuído. E cada lágrima que me vem, feito graça.
É a vida tem me dado presentes. Guardo-os todos, feito prêmio, em delicada caixa. Meu estoque de auto estima que capto no ar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário