quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Sonhando


Tem dia que rende. Já cumpri com minhas tarefas de mãe - beijo na testa e afago para acordar, café quente na mesa, conselho para que leve casaco, beijo de despedida), já ri muito com a vida, que tem me feito outra,  já me olhei no espelho e me disse que estava tudo bem. Já abracei meu cachorro, Ship, um daschund para lá de carente, que vem toda manhã me pedir carinho. Postei meu blog  do trabalho, li e respondi meus recados no Facebook, li e respondi os tantos e-mails. E faço planos, muitos, para o dia: pretendo caminhar ainda pela manhã, assim turbino ainda mais meu cérebro e animo meus músculos, retesados pela chuva; terminar as tarefas pendentes ( muitas, dada a minha, digamos, diversificação de interesses); terminar de ler meus livros, os de estudo, pelo menos. E cá estou eu , feliz, a desabafar minha alegria por aqui. Animada. Feliz. Tanto,que até assusta. E pensando: nem são nove horas. E ainda é quarta-feira.
Vai ser otimista assim lá em casa! E todo dia!
Fico pensando nos mil porquês da vida. Porque não pode ser sempre assim, um acordar esperançoso, cheio de energia boa. Porque tem dias que a gente se levanta se achando pequena, fraca, feia, sem forças, ao invés de linda, forte, poderosa e "modesta" como hoje (risos). Ontem mesmo fiz as amigas rirem  enquanto me descrevia como muitas em uma só: mulher, menina, mãe, filha, esposa, namorada, arquiteta, jornalista, sonhando em ser escritora . Amante da vida. Agora também sou (tento ser) produtora, um sonho antigo que está se tornando realidade ( e, pelo jeito, levo jeito). Menina jeitosa essa! (mais risos!)
Risos. Talvez eles tenham a resposta.Talvez sejam eles a reposta. Talvez não tenhamos temos uma vida perfeita, não como sonhamos. Mas deve ser porque sonhamos com pressa e, quem sabe, os sonhos tem outro tempo para acontecer. Talvez, para serem "perfeitos", precisem ser sonhados aos poucos, lentamente, escritos letra por letra, palavra por palavra, caprichando na letra, até preenchermos uma frase, depois um parágrafo, quem sabe uma página,. Quiçá um capítulo da vida que queremos ter. Uma vida que dará um belo "romance" ( o nome já diz tudo...), se formos persistentes, se o sonho sonhado valer a pena ser vivido. E um livro, imagino, só se termina de fazer sentando ali todo dia, repensando, remoendo, organizando as ideias, escrevendo e apagando, montando as estratégias, em como a mocinha pode ficar com o mocinho, tendo pelo  caminho tantos vilões, tantas pedras...  
Nesse livro, o de minha vida, meu lado menina , hora sapeca, hora romântica, um pouco Poliana, se senta ao meu lado da escritora ainda em formação. Escrevo minha vida feito um conto de fada. Ilustro bem colorido quando posso.Rasgo páginas, guardo outras, em constante reflexão. Feito muito sonhos. E sempre esperando, como todos, que tenha um final feliz.
Por isso gosto da frase de Fernando Sabino, de quem dizem ser essa frase:
" Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo."
Agora, peço licença. O sol está lá fora me chamando para passear...

Um comentário:

  1. " Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo." ADOREI!!!!!!!!!!!

    ADOREI !!!!! Ma

    ResponderExcluir