terça-feira, 19 de abril de 2011

Vertendo



Engraçado. Do 'nada " me vem um texto. Brota da terra molhada e fértil de meu ser, sempre atento. Meu pensamento pega uma estrada, por vezes florida, outras seca, muitas outras engraçada, e se perde nos campos da vida. Ando sem rumo, me deixo levar, só para ver aonde me leva. Por vezes corro, feito criança, tamanha emoção.
Agora mesmo me veio a arte. Como ela me faz bem. E falo de qualquer arte, a das galerias famosas e seus quadros cercados de segurança, e  a da feira da esquina , feito por alguém, ou do escultor da praia. E até do que não acham arte, eu acho. Todo tipo de arte me fascina. E ponho ai a arte dos artistas plásticos, a arte dos arquitetos, a arte dos designers, dos decoradores, dos fotógrafos, dos poetas, dos músicos, dos escritores, dos artesãos...Dos artistas de palco, dos artistas de circo, dos grafiteiros, todos, enfim, que me encantam com sua arte! Tudo que me toca, tudo que me emociona, tudo o que em impulsiona. Tudo que me levanta os pêlos ou me molha os olhos. O que me faz suspirar ou até parar de respirar. Tudo é arte. O que me entristece com sua realidade e o que me encanta com seu deslumbramento poético. Arte de pé no barro ou de cabeça no vento. Tanto faz, tantas artes, amo todas elas!
Sou pura emoção - o que incomoda muita gente , feito a 'musiquinha do elefante' (quem não lembra, não teve infância...). Uma Joyce emocionada incomoda muita gente. Várias joyces emocionadas, ah, incomodam muito mais. E, sim, é mais um defeito de fábrica, sem possibilidade - a mais remota que seja - de se refazer a coisa. Sou daquelas que curte uma boa propaganda -  e chora se for essa a ideia do autor. Que se debulha em cena de filme ou ao escutar a música que lembra o amor. Emociona-me um cheiro, uma cor, um sabor - o que me faz fazer muitos sons enquanto provo da iguaria. Quem quiser que aguente.Ou admire.
Emociona-me os olhos de Quintana, o boneco, eu sentada a admirá-lo. A dança a dois na sala ao lado. O bater de pés da flamenca bem marcada. O detalhe da arquitetura bem pensada. Emociona-me o olhar que muito me diz, bem sabe o amado. Emociona-me o sentimento simplesmente revelado. O carinho não esperado. O beijo roubado. O abraço enlaçado. A letra que me leva longe. A melodia que me traz para perto. O caminhar despreocupado. Emociona-me viver, seja lá como isso se dá. E assim me leva.
Para terminar em sorriso e não em lágrima, brinco com a letra da música bem pensada:
'Qualquer maneira de emoção vale a pena, qualquer maneira de viver, valerá!'
Que me desculpem Milton e Caetano. Ou não.




É vida vida amor brincadeira a vera
Eles se amaram de qualquer maneira a vera
Qualquer maneira de amor vale a pena
Qualquer maneira de amor vale a pena

Pena que pena que coisa bonita diga
Qual a palavra que nunca foi dita antes
Qualquer maneira de amor vale a aquela
Qualquer maneira de amor vale amar
Qualquer maneira de amor vale a pena
Qualquer maneira de amor valerá

Eles partiram por outros assuntos muitos
Mas no meu canto estarão sempre juntos muito
Qualquer maneira de amor vale o canto
Qualquer maneira de amor vale amar

Eles se amam de qualquer maneira a vera
Eles se amam é pra vida inteira a vera
Qualquer maneira de amor vale a pena
Qualquer maneira de amor vale amar

Pena que pena que coisa bonita diga
Qual a palavra que nunca foi dita diga
Qualquer maneira que eu cante esse canto
Qualquer maneira de amor me vale cantar
Qualquer maneira de amor vale aquela
Qualquer maneira de amor valerá
(Letra da música Paula e Bebeto, de Milton Nascimento e Caetano Veloso)

3 comentários:

  1. Joycinha!!!!! Fico um tempo sem vir aqui, colher seu texto, e me arrependo. Quanta coisa perdi! Li um atrás do outro, devorei, como fala vc!
    Mas esse aqui, sobre a emoção, nem precisava ter dito nada.A gente que 'devora' seus textos, sabe bem como sua emoção fica , é, a flor da pele. Se vê essa emoção a cada palavra, cada frase, cada coisa que me faz rir ou chorar. Pura emoção essas que chama de simples palavras, mas são complexas palavras sempre.
    Deve ser uma maravilha conviver com voce. Eu me sinto dentro disso admirando seus escritos.
    Ei, Paco, trata bem dessa moça ai....tô d eolho!
    beijussssssss, paixão!
    Miazinha

    ResponderExcluir
  2. QUE LINDO PODER VER QUE A SENSIBILIDADE CHEGA ANTE DAS AMARRAS DA CRÍTICA... LINDO TEXTO, SOLTO, ABERTO, SIMPLES....

    ResponderExcluir