quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Pouco



E vá me entender...um dia corro feito quem foge de um guepardo...outra estou lenta feito bicho-preguiça com preguiça!Ando me arrastando de uma tarefa a outra, de um 'causo' a outro, desviando meu olhar das coisas a serem feitas, focando no 'inútil e bom da vida'. Deixando o dia me levar. escutando o irritante tic- tac me chamar, 'volta'! Bom isso, não fosse a lesa consciência que pesa. Porque teimo em carregar até as culpas que nem devo a ninguém , a não ser a mim mesma???? Porque eu mesma me condeno se não desbravo um mundo todo todo dia, se minha mente tira um dia de descanso merecido????? Deve  ser a educação alemã, de sempre 'ter que', sempre 'dever estar', sempre correndo de um lado para o outro como quem mostra serviço, feito coelho de Alice, carregado o tempo nas mãos. Como se assim o vencesse. Como se assim tomasse conta dele, guardando para só sua mágica. Cá estou eu, tentando me dar férias e minha sempre interminável e inesgotável 'listinha de tarefas' pedindo mais. Meus velhos e nada reconhecidos cartões de honra ao mérito, escritos em letras douradas, hoje já perdidos por ai, mas ainda dentro de mim. Porque acho que não mereço um pouco de minha própria atenção? Porque sempre deixo para amanhã  o apertar da tecla ' foda-se e seja feliz'? Não seriam meu corpo e minha cabeça cansados de guerra pedindo paz? Não seria merecimento por tudo o que já fiz?
Não. O mundo real - longe deste que vivo, por vezes conto de fadas -  cobra, e muito. Grana no banco.  Contas pagas. Reconhecimento da sociedade civil. Títulos e novas honrarias que de nada servem se você não for vista como capaz. O realizável e realizado contado por notas de mil, joias caras, moda das revistas, bolsas de luxo, caro do ano. Não valho pelo que sou e sim pelo que tenho...
Pára tudo! Cansei! Mereço respeito e respiro, coisas nem eu mesma sei me dar...
"A vida tem caminhos estranhos, tortuosos às vezes difíceis: um simples gesto involuntário pode desencadear todo um processo. Sim, existir é incompreensível e excitante", disse certa vez Caio Abreu. Desde que se seja alguém para alguém - nem que seja a nós mesmos...

Um comentário:

  1. Que delícia de textoooooooooooooooooo!!! rsrrs real e ainda assim super divertido ami... rsrsrs adoro.. adorei o coelho da Alice...rs.. o bicho preguiça..rs que tbm tem dia que me encaaarna o lombo que só eu sei... uma vontade louca de fugir desse mundo real que nos cobra tão caro e ainda assim é um produto tão fugás.
    Adorei o pensar com vc no fim da tarde.
    Bjo
    Aryadne.

    ResponderExcluir