domingo, 25 de dezembro de 2011

Inteira




Hoje é comemorado o aniversário de Jesus, um cara que amou muito e nos ensinou sobre o verdadeiro amor. Se foi hoje, se foi como nos contaram, se isso , se aquilo, nada interessa, acredite você ou não. Transformou nossa capacidade de amar, nosso jeito de amar, e colocou muito desse amor em seus ensinamentos. Está lá: " em sua origem, o homem só tem instintos; quando mais avançado e corrompido, só tem sensações; quando instruído e depurado, tem sentimentos.
E o ponto delicado do sentimento é o amor".
Mas o que é amar? E a quem amar? Como sentimento nobre que é, não é fácil definir. Mais fácil, bem mais fácil sentir. Quando você se desprende, quando você se doa sem nem esperar em troca. Diferente, muito diferente da paixão, fogo ardente, forte, mas que se vai, apaga ( dizem os cientistas que duram dois anos...)  ou , se transformadora, se transforma e vira amor. Ou , pelo lado ruim  - e tudo tem dois lados na vida  - em possessão, aquela pessoa que você tem que ter por perto, mesmo que infeliz, que a faça infeliz, ela e você, pois o que vai volta, ação, reação, lei da física.
Cuidar dos outros, amar aos outros, dar força aos outros, não desamparar, isso aprendemos desde bem pequenos. Desde o primeiro brinquedo, a primeira bolacha na mão. Repartir, compartilhar, cuidar, zelar, apoiar, amar o outro. Mas o tempo tem me ensinado, e talvez da pior forma, que a gente cuide de quem tem que cuidar, sim, mas sem esquecer de cuidar da gente mesmo. Somos nosso maior tesouro, nossa maior força, nosso amor maior. Lição difícil , complicada, porque sempre nos ensinaram ao contrário. Despojar-se. Doar-se. Mas com o tempo a gente vê que precisa estar forte para fazer forte, estar feliz para fazer feliz...amar-se para ser amada...
Perguntaram se eu amo alguém. Amo. Muito. Todos nós amamos alguém. Todos nós amamos "alguéns", amores diferentes, mas amores. Em diferentes épocas, mas amores. De formas diferentes, mas amores. E amar é um verbo que não tem tempo, nem credo. Só existe feito presente e na primeira pessoa: eu amo. Uma vez amado, fica. Faz morada e nos transforma. Não acredita? Pense um pouco, principalmente se você é pai ou mãe...ou até se tem um bichinho de estimação. Nada mudou em sua vida depois que um pequeno ser, esperado ou não, parido ou presenteado, entrou em seu coração? É o tal de amor incondicional - e o próprio nome diz, sem impor condições, sem "se", sem esperar nada, sem nem pensar, amor que se doa, e só. Fácil de entender não é. Mas que se vem, não se tem como segurar: sente-se. Temporal. Tsunami. Entra. Revira. Fica. E como nos modifica. Traz as alegrias e as tristezas  - sim, posto que é um sentimento, não estático - que lhe são inerentes. É da natureza dele, do amor, para nos fazer crescer. Doa a quem doer.
E tem um amor maior, mas preterido, esquecido, guardado a muitas chaves ( sete é pouco, muito pouco) : amar a si mesmo. Não é fácil. E tem lá a sua lógica. E está lá, escrito muitos anos atrás: "amar aos outros como a ti mesmo". Pronto. Dito. Marcado. E  a gente não lê. Ou se lê, não entende. Ou se entende, não aceita, não deixa entrar. Se não me amo, como vou amar alguém? Se não me respeito, se não me conheço, se não me dou valor, como vou respeitar, conhecer, valorizar, respeitar o outro? E como serei amada, valorizada, respeitada? Tenho aprendido a amar a mim mesma, coisa que só o passar dos anos nos traz - se traz. Vem feito tratamento homeopático, conta gotas. Difícil, sim, muito, já que vai contra nossos "princípios", nossas primeiras lições das primeiras cartilhas, contra todas os ditos aprendizados que tivemos na vida.  E garanto, melhor amor não há!  A gente se sente outro, único, dono do próprio nariz - e coração,  e peito, pernas, cabeça e tudo o mais - , além da própria'lma.
Eu estou aprendendo a me amar. E você, ama a quem? "

"Amar a si mesmo é o começo de um romance
que vai durar a vida inteira."
Oscar Wilde (1854-1900)


Amar alguém só pode fazer bem
Não há como fazer mal a ninguém
Mesmo quando existe um outro alguém
Mesmo quando isso não convém
Amar alguém e outro alguém também
É coisa que acontece sem razão
Embora soma, causa e divisão
Amar alguém só pode fazer bem
Amar alguém só pode fazer bem
Amar alguém

Trecho da música "Amar alguém", com letra de Arnaldo Antunes, Dadi e Marisa Monte,
que a canta com muito amor...

Nenhum comentário:

Postar um comentário