domingo, 10 de junho de 2012

Sintonia




Com quem escolhe uma estação de rádio - e sempre escolhemos a que nos deixa bem - tento, na medida do possível, sintonizar-me com o lado A das coisas, como digo. O lado bom ( sem preconceitos, poderia ser lado B de Bom...mas sigo a "regra" bem dita...enfim, tanto me faz!). Se algo não está bom, o que se tem que fazer é parar para pensar os porquês.  E volta a meia eu me assusto ao ver me autopunindo, meio flagelo, açoitamento interno. Escolhendo caminhos que eu já sei onde vai dar - por vezes os mesmos atalhos, as mesmas paisagens descoloridas conhecidas. Ou, tanto pior, me deixando levar pela mesmice dos dias - e dos meus pensamentos e ações, tanto pior. Tantas e tantas coisas eu faço  - e depois me pego pensando " de novo, Dona Joyce?".  Uma cobrança por vezes imediata, durante, como quem puxa o freio de mão na emergência - ou quebra o vidro do alarme de incêndio. Tantas  e tantas gavetas internas que já andavam limpas dentro de mim e eu , teimosamente - e muitas vezes  tentando me enganar, feito cigana na esquina, ponho de volta algo já descartado( ou que deveria ter sido...).
Tem coisas que a gente repete porque são boas. Vai além porque faz bem. "Passar da cota" de vinho quando se está em boa companhia, por exemplo. Ou comer um pouco a mais porque a conversa está boa. Falar umas besteiras é bom, rir de piadas inteligentes também. Trocar mensagens com ex amor. Esses "exageros" podem trazer um relaxamento precisado. Uma melhora na auto estima, essa "maledeta" que vive se esquivando da gente. Como saber dosar? Ah, a gente sabe -  sabe sim! Mas faz que não. Basta ouvir o corpo  -  e o coração. Ele avisa -  pelo menos o meu, um "chato de galocha", como se diz no sul. Meu anjo da guarda - ou minha consciência, ou seja lá no que você acredite - me puxa a orelha. Na hora! E minha intuição, então??? Vive me falando o que devo e o que não devo falar ou fazer. E, "batata"( nunca entendi porque se diz isso por aqui, quando se está certo de algo...): está sempre certa. E sobra para mim a  discussão interna depois...o sim e o não,  os tantos porquês, as mil e uma perguntas de sempre. Nunca o "talvez", o "quem sabe" o, foi só desta vez", e ainda o "releve, foi a última " para me aliviar a mente...

Mas, discussões à parte, e voltando a o que nos ajuda  - e não o que pesa -, dado que hoje é domingo ( dia que me escrevo, como quem passa a limpo a semana  - e  a vida! - que se foi) -  , faça de conta que a sua  vida é um rádio. Escolha. Livre arbítrio, já ouviu falar? Sintonize-se com as coisas boas da vida. Sinta seu coração e escolha: uma música calma, se for preciso isso. Ou animada se você estiver "pra baixo". Ou , em certas ocasiões, pelo menos com o lado melhor - ou o que tem algo a dizer , a avisar, a acrescentar, ensinar até. E sempre tem. Ah, não duvide, nem seja cega ou surda: sempre tem! Nem sempre é o que se quer ver  - ou escutar, ou sentir.Mas tem. O mundo conspira sempre ao seu favor... mas desde que você deixe...Ame-se mais, ouça mais seu coração,  liberte-se dos seus preconceitos, abra-se para o novo,  converse mais com seu amor ou seus amigos. Ria mais, o que, segundo Osho, vale como uma prece. Sorria sempre, mesmo que só por fora - porque o sorriso de dentro  vem. E, acima de tudo,  dê mais chances a você mesmo de ser feliz! Ou de errar, o que também tem seu lado bom.

Então, é isso: escolha bem sua estação. Ou desligue-se - "desplugue-se" - por uns instantes, se não houver nada de bom...A vida sempre há algo melhor para dar!

 Mas, se há consolo, e por vezes é o que a gente precisa, feito colo, hoje vem de Clarice Lispector, uma mulher que, ao que parece, nunca se arrependeu na vida...(será?)

"Perder-se também é caminho..."

E nada como um dia após o outro para fazer esquecer... e nada como uma vida após a outra para ensinar...

5 comentários:

  1. Maravilhoso texto, eu ia comentar no facebook, ao ver o trecho postado lá do seu texto, sem saber todo o conteúdo dele...que o mundo conspira...e logo hoje que recebi uma notícia muito triste, que mexeu comigo...acho que eu tinha que ler seu texto sim!beijos.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom. Vc escreve e eu sinto aqui. Perfeito texto como tantos q já li seu. Parabéns Joyce

    ResponderExcluir
  3. Perfeito!!!!Perder-se,mesmo que inúmeras vezes ,até que o caminhar seja o próprio caminho.

    ResponderExcluir
  4. É simplesmente o que tento seguir sempre, temos ao menos que tentar!!

    ResponderExcluir
  5. Adorei esse texto. Parece que vem justinho para mim, que passo por momentos muito especiais na minha vida. E muitas vezes trato de me lembrar de tudo isso, de seguir a intuição, as alegrias e ser a dona do meu destino. Mas todos sabemos que nem sempre isso é possível. Dias em que estamos mais para baixo, mais sensíveis e cabeças duras. A solução é seguir, "sacudir a poeira e dar a volta por cima", que as coisas vão se resolver. Bjs e parabéns pelo texto.
    www.sissy-atelier.blogspot.com

    ResponderExcluir