sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Amando...





Amar só se aprende amando. Escrevi porque acredito. Isso é fato. 
E só se aprende treinando, amando, amando amando a cada dia mais. 

Mas não como coisas comuns, como andar de bicicleta. Ou fazer arroz. Ou quem sabe boa caligrafia, coisa que também amo, lembrando dos cadernos para tal  - e dos tantos e tantos treinos, que nunca deveríamos ter deixado de lado. Porque para cada amor - e tomara achemos, um dia, o último - um jeito novo de amar. Porque amar pressupõe duas pessoas diferentes, mas interessadas e dispostas, cada uma pensando do seu jeito, sendo do seu jeito, mas se aninhando com a outra, achando pontos em comum, entrelaçando-se sempre que dá...entendendo os pontos que não são comuns, fortalecendo os que são...e vendo no que dá!
Amar é isso. Verbo intransitivo em constante ação, pois só se ama vivendo o amor, vivenciando o amor. Mas eu me interesso aqui pelo amar somente num tempo: presente. Se amei, bom, aprendi. Se vou amar, e até quando eu vou , bom, isso é lá com o tempo, já tenho eu muitas preocupações. Meu interesse, repito, é pelo hoje, meu presente, belo embrulho. Quem sabe amanhã, ou semana que vem? Bom sonhar - verbo sempre no futuro -  posto que sonhar é imaginar,  portanto, longe -  com um amor que dure. E melhor ainda sonhar com esse amor como último, sonho de tantos. 
Morrer de amor? Lindo, sim, mas não, não quero morrer, nem de verdade, nem de amor. Quero é estar bem viva para vivê-lo da melhor forma, da forma que quero para mim. Não, não quero amor eterno, quero amor que se eternize a cada momento - do olhar atento antes do beijo à risada que relaxa. Quero se eternize a todo eu te amo que me sai e que me entra. Não, não quero amor sofrido, isso eu deixo para os poetas: o meu quero querido, leve e divertido. Complexo, mas leve. Nem platônico, saído de um livro: quero que ele mesmo seja um livro de páginas em branco em que se faça colorido. E que eu sorria a cada final de dia, a cada página querida, como quem admira belo desenho. 

Quero amor verdadeiro. Pode ter discussão, sim, pois sou humana e não personagem, mas que termine em beijo, depois de saturada a coisa a contento e com bom senso. Quero amor verdadeiro. Que me complete não porque me falte algo, mas que me complete porque me melhora, me acrescenta. E que isso seja via de mão dupla. Porque não quero um super herói, mas um simples homem, que tenha de superlativo só o que me sente e que em faz sentir.

Por isso que eu digo: amar só se aprende amando...simples assim...
( eu disse simples?)



"Faça o que for necessário para ser feliz. 
Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, 
você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade. 
Ela transmite paz e não sentimentos fortes, 
que nos atormenta e provoca inquietude no nosso coração. 
Isso pode ser alegria, paixão, entusiasmo, mas não felicidade "

Mário Quintana, sempre certeiro...sempre honesto...

10 comentários:

  1. amar é culpa do outro.

    ser amada é tarefa completamente sua.
    se conseguiu, por que fez certo.
    se nao conseguiu, tente denovo, corrija os seus erros.
    ser amada, só depende de vc.
    logo, se amar e culpa do outro,
    ser amada é culpa sua.

    amei seu texto. vou ler muitas vezes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindo isso, Rubia! Tomara tenhamos muita culpa!

      Excluir
  2. E o que me resta dizer? Tu disse tudo. Faça lindo o teu amor. Beijos

    ResponderExcluir
  3. oyce, "Escrever", creio, é tradução de cura e afeto, a si mesmo e às pessoas, identificáveis ou não ... E o "Amor", acredito e desejo que "(...) seja um livro de páginas em branco em que se faça colorido. E que eu sorria a cada final de dia, a cada página querida, como quem admira belo desenho. (...)". E que bom ter o privilégio de ler o que escreves.....
    ELiana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beijos, querida, escreves tão lindo quanto...

      Excluir
  4. Maravilhosoo...como sempre, querida Joyce, vc coloca o amor e o sonho em nossas vidas de uma maneira "simples": AMAR E SONHAR SEMPRE VALE A PENA...Ou seja, a vida é curta demais para perdermos tempo com receios. Abra seu coração. Doe-se, porque amar requer entrega e, se não confiarmos no outro, temermos e nos fecharmos, não sonharmos, como poderemos amar e ser amadas? Bjsss...no seu coração...Tenha um excelente final de semana e fique com Deus!! Sua Fã: Rosângela Lúcia Dias!!

    ResponderExcluir
  5. Joyce, como sempre sabes traduzir o mais simples sentimento do ser humano, o "AMOR" , esse sentimento de tão simples às vezes parece inatingível, porque nós complicamos tanto o amor...E como você mesmo disse "amar só se aprende amando...Simples assim." Bjs

    ResponderExcluir
  6. Complicamos tudo o que desejamos...coisas do ser humano...
    Bjs
    Joyce

    ResponderExcluir