quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Declaração



"Tão bom morrer de amor e continuar vivendo..."
Mário Quintana

Acordo mais cedo e olho o homem que está ao meu lado. Como fica com cara de menino enquanto dorme, penso, sorrisinho na cara feliz, ainda resquício de mais um final de semana  do tipo "bommuitobom". E me pego pensando o que muita mulher já parou para pensar um dia - e muitas vezes ainda vai pensar nisso, nas horas boas , em que se agradece silenciosamente o presente da vida, e nas outras tantas e tantas horas em que a gente mais queria que eles sumissem de nossas vistas e levassem embora o que sentimos por eles: 
o que vi nele?
Não se parece com o "príncipe" que sonhei um dia, ainda menina, mas me fez ver a real importância disso - dos sonhos encantados,  quase nenhuma!  É meio bruto nos gestos todos, e pisa o chão com uma firmeza tamanha que reflete a seriedade com que leva a vida - mas sem perder o bom e sempre necessário humor. Me abraça como quem cuida, me dá a mão como quem quer de verdade - não por fazer, o que me dá firmeza de pensar. Não fala romântico como se sonha, mas com uma doçura que me desmonta. E firme como espero - e preciso -  usando de palavras tanto para me acalmar, quanto para me fazer  ver a realidade que nos cerca, o mundo como ele é. E tem uma ternura que me tira do limbo com um único olhar, um olhar fundo de mar que me dá colo, abrigo, me dá a mão  e me puxa de um jeito que me sinto viva de novo.
E o que é melhor: gosta de mim como sou. Ri de meu lado menina, admira meu lado mulher. Elogia quando deve ser, e aconselha  - e puxa minha orelha! -  quando preciso de um alerta. Mas, depois afaga, mão na minha nuca, beijo na minha testa, carinho no meu rosto, olhar profundo dizendo: "está tudo bem". Adora minha gargalhada espontaneamente exagerada - tanto, que faz que ela venha a tona com toda força sempre que é hora, sempre que dá. E sempre dá.
Quando acorda, lembro dos tantos porquês, já no bom dia dito com a alma, com cara de que me gosta de me ver assim cedo, ainda desgrenhada, ninho de pássaros dos sonhos entre meus cachos. Adoro esse homem que me gosta como sou e como estou. Que me deixa ser por inteira. Mais que isso: que me quer por inteiro, sem tirar nem por, mesmo nos dias em que o sol de dentro teima em não vir. Então, me enamoro ainda mais dele ali no silêncio da manhã, namoro ao som de passarinhos lá fora e dentro de mim... antes que o "trovão" de querer viver acorde e a vida chame de volta para mais um capitulo dessa deliciosa aventura que é viver ao lado dele!
Que seja, então!


3 comentários:

  1. "Adoro esse homem que me gosta como sou e como estou. Que me deixa ser por inteira. Mais que isso: que me quer por inteiro, sem tirar nem por, mesmo nos dias em que o sol de dentro teima em não vir."
    Bem vinda ao Amor. Nem tudo é fácil, nem todo momento é sol esplendoroso, mas sem ELE nada é bonito de verdade.
    Coragem e vai fundo. Isso é vida.
    Beijos e continuo MUITO feliz por ti

    ResponderExcluir
  2. Que bonito isso!!! Nada como um dia após o outro...("Anônimo")

    ResponderExcluir