quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Dia santo


Amanhã é Dia das Crianças. E da santa padroeira. 
Criança. Ainda habita em mim a menina que dançava com seus pés sobre os pés do pai. Que falava que a mãe tinha pintado o olho, cada vez - e foram muitas! - que elogiavam a cor de seus olhos. Que se orgulhava de ter "puxado" a mãe. Que achava o pai enorme e forte, e a mãe elegantérrima. Ainda mora em mim a menina arquiteta que acompanhava a curiosidade do pai, sempre critico, a visitar casas em construção. E que desenhava plantas de casas na areia da praia e lá brincava. E que depois montou outra debaixo da escada e lá ficou, juntando à casinha bem decorada os engenhos de conviver.
Ainda sou a menina que demorou para aprender a andar de bicicleta. E caiu da pontezinha bem dentro do rio onde devia só se banhar. Mas que começou cedo a escrever poemas, antes mesmo do beabá. E falando em beabá, sou a menina que chorava para ir à escola porque a professora era "burra", não sabia que be mais a dava ba...de batata, de bacia, de bacana...mas que depois  ganhava cartões escrito em dourado: "Honra ao Mérito". Que via nas revistas femininas um mundo, mas também um mundo no quintal de casa. Que pendurava rincos de princesa, a flor, na própria orelha não furada, só para se  sentir como tal, quem sabe. Que amava os altos altos de minha mãe e nem imaginava que eles povoariam seu armário de adulta. Menina que demorou para abandonar as bonecas e brincar de verdade.Talvez porque já soubesse desde então que essa menina nunca a deixaria para trás. E que demorou para entender o que era o  tum tum tum diferente do coração ao ver de perto o menino que veio morar na casa da frente.
Criança é isso: ver uma grande aventura logo depois da esquina da casa. Ver coisa boa até onde não tem. Fantasiar onde não há. Fazer do dia a dia uma grande viagem. Mas saber que o porto seguro estará lá na volta. 
Amanhã é Dia das Crianças. E de Nossa Senhora, a que apareceu, trazendo esperança. Desejo a todos, meninos e meninas, que seja um dia "santo". Onde não haja maldade. Nem desarmonia. Muito menos desamor. Um dia de paz, de alegria, de sossego de coração, de reforço da alma, de sorriso franco , de palavras doces, e doce toque de mão, como quem convida para brincar...
Amanhã desejo que você não esqueça de seu olhar mais curioso pela vida. Desejo, principalmente  que você deseje ser feliz, assim, sem motivo, como quem começa a rir do nada. Ser feliz só por amanhã. Por um dia, que seja. Por um momento, que venha.  Enquanto toca uma música, enquanto canta um pássaro, enquanto pousa no seu ombro uma joaninha...O que já é um bom começo...assim, sem motivo...

"Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade". 
Carlos Drummond de Andrade







Um comentário:

  1. Lindo Joyce, Essa menina que você falou...Ainda habitar em muitas mulheres da nossa geração...Não sei se as nossas crianças um dia vão se lembrar da infância como nós lembramos...Como se fosse um poema leve como uma brisa...Que ás vezes passa de leve em nossas lembranças...Bjs<3 linda amiga e criança Joy...Feliz dia...

    ResponderExcluir